Dona Maria

Dona Maria

Quando prego numa igreja brasileira pela primeira vez sempre pergunto para o pastor quem é o melhor discípulo de Jesus na sua igreja. Quero saber quem é que vive melhor os ensinos de Jesus que lemos no sermão da montanha.

O pastor pensa um pouco e quase sempre diz: “É Dona Maria!”

Muitas vezes a Dona Maria é uma mulher pequena, pobre, analfabeta e vivendo circunstâncias difíceis.  Ainda assim, todo mundo na igreja admira a pequena Dona Maria.

As “Donas Marias” das igrejas brasileiras são um exemplo do discipulado verdadeiro.

Elas nos ensinam que viver os ensinamentos de Jesus é para as pessoas que vivem a pobreza de espírito como estilo de vida.

Pobreza contínua e profunda faz com que uma pessoa reduza a sua vida a um dia de cada vez. A ideia de viver de recursos acumulados não entra na mente da pessoa verdadeiramente pobre.

É impressionante como as “Donas Marias” das igrejas aproveitaram suas limitações e aprenderam que Deus é suficiente a cada dia, se vivermos com fé.  As “Donas Marias” das igrejas vivem no que eu chamo de “modo receber”.  Esta maneira de viver é ser como as flores e os pássaros.  É viver contente com o que Deus nos dá dia após dia.

Quero ser como Dona Maria.  Quero viver permanecendo em Cristo hoje.

“Bem-aventurados os pobres em espírito, pois deles é o Reino dos céus.” – Mateus 5:3

Carlos McCord

Presidente do Ministério Permanecer

Deixe uma resposta