Justiça Social Online

Justiça Social Online

A paixão pela justiça social fica bem evidente no mundo digital de hoje. Até as companhias mais influentes querem ser vistas como bastiões da justiça social. Somente querer lucro é passado. Hoje é ter lucro com amor ao próximo.

As paixões ficam exaltadas e quentes quando julgamos o nível de justiça social do nosso vizinho online. Online as pessoas conseguem julgar alguém que vive do outro lado do mundo com um simples “clique”. Não demora muito e o “clique” do vizinho já volta com uma defesa arrasadora dizendo que julgar sem conhecer o contexto ou cultura é injusto. Talvez Jesus diria para nós hoje, “Quem vive pelo ‘clique’ morrerá pelo ‘clique'”.

O que acho fascinante vendo esta paixão pela justiça social online é que uma boa porção deste diálogo e debate baseia-se nos ensinos de Jesus no Sermão do Monte. Mas, falta algo ou alguém neste diálogo emprestado do Sermão do Monte. Falta Jesus.

Jesus é raramente mencionado. Ele é a voz original mas parece que Jesus não  é  necessário nestes novos tempos online. Ele parece ser tão “ontem”, e online é tão “hoje”.

Isto nos leva a fazer uma pergunta interessante. O Sermão do Monte pode ser vivido e pode guiar o movimento de justiça social sem Jesus? Como sempre é melhor deixar Jesus falar por si mesmo.

“Portanto, quem ouve estas minhas palavras e as pratica é como um homem prudente que construiu a sua casa sobre a rocha. Caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram contra aquela casa, e ela não caiu, porque tinha seus alicerces na rocha. Mas quem ouve estas minhas palavras e não as pratica é como um insensato que construiu a sua casa sobre a areia. Caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram contra aquela casa, e ela caiu. E foi grande a sua queda”. Mateus 7:24-27

“Eu sou a videira; vocês são os ramos. Se alguém permanecer em mim e eu nele, esse dará muito fruto; pois sem mim vocês não podem fazer coisa alguma.”  João 15:5

Estou encorajado pela paixão por justiça social online que vejo. Vejo esta paixão entre empresários, jovens e ativistas como um bom sinal. Mas, o tom agressivo, o julgamento de outros sem misericórdia e a ausência do amor para aqueles que não concordam me deixa triste. Creio que na ausência de Jesus estas coisas negativas crescem e acabam desviando as pessoas do alvo da justiça social.

Precisamos que o amor de Jesus nos inspire e controle mais do que a nossa própria paixão pela justiça social. Se não, condenaremos e odiaremos no nome de justiça social.

Justiça social sem amor não consegue ser justo por muito tempo. Somente justiça social guiado e inspirado por Jesus durará. É por esta razão simples que sou cristão. Eu quero ser justo como Jesus e quero viver num mundo mais justo. Aceito o fato que somente Jesus consegue me fazer justo porque somente o seu perfeito amor pode me fazer justo.

Deixar Jesus fora dos debates online teminará em grande tristeza e sonhos não realizados.  Debater online sem amor não promove justiça social porque não nasce em Jesus. Cuidado com o ‘clique’.

Carlos McCord

Presidente do Ministério Permanecer

Deixe uma resposta