Jesus

Jesus

Jesus foi espiritualmente asséptico ou ascético?

Asséptico: Uma pessoa livre de contaminação, puro.

Ascético: Uma pessoa praticando disciplinas severas para alcançar um objetivo espiritual.

Jesus estava 100% livre da contaminação do pecado ou Ele estava praticando uma disciplina severa de abstenção e negação para não pecar? Jesus nos oferece a esperança de uma vida asséptica ou ascética? Ele nos oferece uma disciplina severa ou a pureza de si
mesmo para nos purificar?

As respostas destas perguntas são extremamente importantes e relevantes na formação espiritual e discípulado. Errar nestas perguntas pode nos levar a viver um tipo de vida que cansa, frustra e fere outras pessoas.

Qualquer pessoa que via e ouvia Jesus com cuidado podia perceber que Ele não estava se esforçando para ser bom. Ele viveu bem e cheio de amor porque Ele viveu em perfeita união com tudo que é bom vindo do seu Pai. Ele não era, não é, e nunca será uma pessoa “ascética”. Ele era, é e sempre será uma pessoa “asséptica” ou pura. Ele não teve, não tem e nunca terá nenhum traço do pecado Nele. Ele é 100% livre da contaminação do mal.

Segundo o apóstolo Paulo, precisamos ter Cristo formado em nós. Assim, devemos juntar as nossas vozes com Paulo dizendo: “Para mim o viver é Cristo” e “Eu não vivo mais, mas Cristo vive em mim”!

Cristo vive em nós não como uma disciplina severa para nos controlar. Ele vive em nós como a pureza que quer nos purificar e nos livrar de todo traço de pecado.

No calvário Jesus nos livrou da condenação e agora em nós Ele é a pureza que pode nos purificar. Somente o que Ele é, pode nos purificar.

Se permanecermos em Jesus momento a momento podemos externar o fruto da pureza Dele. É pela natureza “asséptica”, pura e sem pecado Dele em nós que podemos dar muito fruto e assim glorificar o Pai.

Jesus não nos chama para uma vida “ascética” cheia de disciplina severa para controlar a nossa tendência de pecar. Ele nos chama para permanecer Nele e descansar no poder restaurador da sua pureza e graça.

Somente contato e cooperação contínuo com a perfeição, pureza e graça de Jesus pode nos permitir dizer: “Tudo posso naquele que me fortalece”. Sua pureza se torna nossa pureza e aparece no mundo como fruto. Assim falamos: “Sou o que sou pela graça de Deus”.

Verdadeiramente é somente Cristo em nós a esperança da glória.
Permaneça na linda pureza de Cristo e o fruto do amor vai aparecer.

 

Carlos McCord
Presidente do Ministério Permanecer

Deixe uma resposta