O Centro e a Circunferência

 

 

 

Alguém disse certa vez que existem duas coisas importantes nas nossas vidas: O que é o nosso centro? O que é a nossa circunferência? Se tivermos um centro inadequado ou fraco descobriremos que a circunferência da nossa vida nos limita e nos deixa exaustos. Os problemas do nosso dia a dia revelam a circunferência da nossa vida e a qualidade do nosso centro.

 

É por esta razão que Jesus tem que ser o centro da nossa vida. Ele tem que ser o nosso ponto de partida de cada dia. Quando Jesus é o nosso centro iniciamos tudo na abundância e não na escassez. Assim, enfrentamos os nossos problemas indo na direção da vontade do Pai. Com Jesus como o centro não tem circunferência ou fim.

 

Quando encontramos uma pessoa cuja centro é Jesus não encontramos uma pessoa sem problemas. Encontramos uma pessoa que sempre está vendo Jesus como o caminho de volta ao Pai. Esta pessoa não vê um fim. Ela vê a vontade do Pai que não tem limite. Assim ela vence os problemas, um dia de cada vez, porque o seu centro é Jesus.

 

As palavras:“não seja feita a minha vontade, mas a tua” de Lucas 22:42, são palavras de uma pessoa cuja circunferência era a vontade do Pai. Nem a morte pode ser a circunferência para uma pessoa assim. O Apóstolo Paulo disse “porque para mim o viver é Cristo e morrer é lucro”. Jesus foi o seu centro e ele aprendeu que podia fazer tudo por causa do poder deste centro.

 

Sem Jesus como seu centro os problemas do seu dia a dia vão colocar você perante os limites da sua circunferência. Com Jesus como o seu centro, você não tem limite ou circunferência por que a vontade do Pai é sempre maior e melhor cada dia em Jesus.
 

 

Carlos McCord

Presidente do Ministério Permanecer

Deixe uma resposta